Afaiterj

Afaiterj

  Por: Dâmares Vaz

  Edição: SINAIT

 

 O SINAIT voltou a cobrar do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) o reajuste da Indenização de Transportes, reivindicação incluída pelo Sindicato Nacional na pauta da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP), e encampada por centrais sindicais e pelo Fórum Nacional das Carreiras de Estado (Fonacate) e Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe). 

   A demanda foi reiterada pelo presidente do SINAIT, Bob Machado, ao secretário de Relações do Trabalho do órgão, José Lopez Feijóo, na quarta-feira, 13 de dezembro. O dirigente do Sindicato voltou a registrar que a indenização, que beneficia os Auditores-Fiscais do Trabalho e outras carreiras, tem desde 1999 – ano em que foi criada – o mesmo valor de R$ 17, o que causa grandes prejuízos aos servidores que a ela fazem jus. 

   “Essa é uma parcela paga a poucas carreiras, entre elas a Inspeção do Trabalho, que tem 70% do seu quadro em trabalho externo. Esse tipo de defasagem, que dura 24 anos, faz com que os servidores paguem para trabalhar. É uma correção essencial e urgente”, afirmou o presidente da entidade. 

   Bob Machado lembrou ainda que o impacto orçamentário do aumento da parcela é muito baixo. “Tendo em vista o número de servidores a serem abrangidos, o reajuste não trará despesas altas para o governo. Mas para o servidor, lá na ponta, é uma grande e positiva mudança”. 

   O secretário recebeu a demanda do SINAIT e leverá ao governo os questionamentos e argumentos na busca de uma solução.